(cumprimentos de praxe)

Minhas senhoras e,

Meus senhores,

Um julho deste ano , por ocasião dos jogos olímpicos de Atlanta , chamou minha atenção um "out door" :- mostrava o jogador de basquete Michael Jordan, fazendo uma de suas cestas espetaculares . Embaixo , uma frase - "I wish . I am here !""Eu desejei . Eu estou aqui!"

Eu também havia desejado estar lá em Atlanta . E lá estava , assistindo aos jogos olímpicos .

O poder do querer e realizar das pessoas é incomensurável . É o que faz a diferença entre o ser humano e o irracional .

Faz - nos ser , todos , a imagem e semelhança divina .

V.Exas desejaram ser Juizes ! V.Exas. , agora , são Juizes !

Para isso , estudaram com afinco e lograram a desejada aprovação no rigoroso teste intelectual a que se submeteram , em concurso público de provas e títulos.

Como manda a Constituição .

Muitos concorrentes foram eliminados .

Isso só faz aumentar suas responsabilidades .

Na disputa encetada , V.Exas. mostraram que estão preparadas intelectualmente para desempenhar a tão nobilitante função de judicar.

O credenciamento que V.Exas. obtiveram , é merecido .

Mas , ao lado desses elogios , resta uma indagação: - será que apenas o preparo intelectual é o suficiente para formar um bom Juiz ?

Para ser um bom Juiz , basta conhecer os textos legais , as teorias , os dogmas defendidos pelos doutos e os ritos processuais pertinentes ?

Se assim for , não há dúvidas :- V.Exas. estão absolutamente prontas para desempenhar suas elevadas funções , com a galhardia e com o aprumo que toda a sociedade espera .

Entretanto , a experiência tem indicado que não é bem assim .

O conhecimento intelectual , - apenas ele - , não é suficiente para formar um bom juiz .

É apenas um começo . Um grande e bom começo , é verdade.

Mas apenas o começo .

V.Exas. transpuseram um umbral muito difícil de ser transposto.

Mostraram que têm fibra .

São lutadores .

Todavia , ao contrário de outras batalhas que V.Exas. porventura tenham travado ao longo de suas vidas , esta será diferente.

A batalha que V.Exas. travarão daqui por diante , em vez de ser uma batalha do tipo tradicional , onde o inimigo é visível , será uma batalha bem diferente :- V.Exas. enfrentarão inimigos invisíveis .

Para vencê-los , V.Exas. terão de lutar consigo próprias .

Seus inimigos , estarão dentro de si mesmos .

Não serão outros senão seus próprios defeitos .

Defeitos que são inerentes às suas próprias condições humanas .

Mercê de Deus , contudo , V.Exas. não estarão sós .

Contarão com muitos aliados .

Uns , dentro de suas próprias almas .

Outros , vivendo fisicamente no mundo hostil que os cerca e integra seu ambiente de trabalho .

Dentre seus aliados interiores , estará a educação e formação moral e espiritual que seus pais , desde o berço , carinhosa e pacientemente , lhes deram .

Essas são suas mais poderosas armas :- formam seu caráter e sua têmpera .

Entre seus aliados exteriores , V.Exas. poderão contar com seus colegas de trabalho mais velhos e com os seus superiores hierárquicos .

Também se enfileiram entre seus aliados exteriores , os Advogados mais experientes e os membros Ministério Público .

Todos eles , juntos ou não , poderão orientar-lhes quanto ao melhor caminho a ser trilhado , quando todos eles parecerem fechados .

V.Exas. , após a investidura de hoje , passarão a trabalhar em um gabinete montado no centro de uma grande arena de um Coliseu extraordinário .

Terão assistência tão invisível quanto seus inimigos .

Essa platéia , constituída de seus pares e superiores , advogados , membros do Ministério Público , serventuários da Justiça e jurisdicionados em geral é barulhenta mas V.Exas. não poderão ouvir todas as suas manifestações.

Tenham presente que essa assistência não é nem um pouco condescendente.

Ao contrário , estará sempre pronta para , a qualquer momento , aplaudi-los de pé , ou direcionar para baixo o polegar , pedindo suas mortes .

V.Exas. , ao adentrarem , diariamente , na arena onde estará montado seus gabinetes , enfrentarão feras terríveis e traiçoeiras . Muito cuidado e atenção ! Não se permitam ser devorados .

De um dos corredor qualquer , poderá surgir um leão medonho , que muitos chamam de "desamor aos livros" .

Essa besta fera já engoliu muitos Magistrados .

Arrazou povos inteiros .

Dizimou civilizações poderosas , que se julgavam onipotentes .

Não vos perturbeis . Enfrentem essa fera maldita , protegidos com o seu escudo do "estudo" .

Esse covarde leão medonho do "desamor aos livros" desertará apavorado ao se deparar com sua defesa robusta.

Reparem que , do outro lado da sala , escorregando de um buraco escondido , que muda de lugar todos os dias , já se vem esgueirando , solerte, pronta para o bote mortal , a peçonhenta serpente da "arrogância" .

Não recuem , nem se levantem da mesa atemorizados .

Usem de suas adagas afiadas de "humildade" , e cortem ao meio essa serpente pérfida .

Não percam tempo se deleitando com os eventuais aplausos que possam vir por suas vitórias até então .

Ali do outro lado já vem vindo um outro monstro terrível , soltando labaredas pelas narinas .

É o "sentimento de onipotência" , que já arrazou com tantas vidas , derrubou tantas competências e fez infeliz tantas pessoas e povos .

Combatam esse monstro com muito ardor .

Usem obstinadamente de suas "temperanças" , e a maldita fera sucumbirá ferida de morte .

Não descuidem da retaguarda !

É pelas costas que costuma atacar a perigosa e traiçoeira "preguiça".

Encarem-na de frente .

Exibam suas coragens e determinações e ponham-na para correr com suas "forças de vontade" .

Voltem ao centro da rinha e recomponham suas forças .

Cuidado !

Agora é a vez de enfrentar a "precipitação" .

Ajam calmamente . Usem de sua arma de "ponderação" e derrotem essa inimiga rasteira .

Preparem-se para enfrentar uma inimiga poderosíssima chamada "vaidade" , que geralmente vem acompanhada do "orgulho" .

Não se impressionem com os seus meneios e com suas malevolências .

São eles inimigos especiais .

Não devem ser destruídos completamente .

Apenas devem ser mantidos sob controle .

Para tanto , convoquem suas "disciplinas" , e aprisionem essa dupla falada uma distância segura .

Esses inimigos poderão ser de alguma utilidade em alguns momentos . Convém estarem à mão .

Mais ou menos parecida , existe uma outra fera , chamada de "ambição" , que ronda sempre quem tem uma posição mais destacada , ou degraus à subir.

Esta deve ser imobilizada com os seus controles de "morigeração" .

Mas também não a mate . A ambição , desde que não seja desmedida , em alguns momentos , poderá ser muito útil para seus projetos futuros . O segredo é manter a "ambição" corretamente domada , para que ela não os devore de surpresa .

O que não pode merecer outro destino senão o combate perene até a morte radical , é essa repugnante hidra de muitas cabeças chamada de "corrupção".

Suas únicas e potentes armas contra essa besta-fera de incrível poder , são a suas "honestidades" pessoais e profissionais.

Afiem essas suas armas poderosas todos os dias , com orações e com exercícios espirituais .

Não confiem em nada em nem em ninguém que lhes venha oferecer algo mais para que V.Exas. cumpram seus deveres funcionais .

A "corrupção" é mmética e mutante .

Assume as mais variadas e surpreendentes formas , e apresenta-se incorporada nas mais insuspeitadas pessoas .

Como a hidra mitológica , a cada cabeça cortada , outras surgirão , sempre intentando destruí-los.

Se cortarem a cabeça do "dinheiro" , será ela substituída pela "promessa de recompensa" .

Se extirparem a cabeça dos "favores ilegais" , surgirá a dos "presente caros" .

Se conseguirem eliminar a cabeça das "facilidades" , surgirá a dos "elogios desmedidos" .

Se lograrem decepar a cabeça dos "falsos amigos" , logo virá a dos "falsos amores" .

E assim por diante .

Milhares serão as formas e as cabeças com que sua maior inimiga , a hidra da "corrupção" , se apresentará .

Sempre sem nenhum escrúpulo .

Essa será uma luta sem fim que V.Exas. deverão travar .

Qualquer descuido será fatal .

Estejam alertas .

E se , em todas essas batalhas diárias contra as feras já conhecidas , V.Exas. conseguirem sagrar-se vencedoras , - e nos todo torceremos para que isso aconteça - , ainda assim suas sagas de guerreiros da Justiça ainda não estará cumprida .

Existem outros inimigos tão ou mais perigosos do que já os citados .

Essas inimigos ocultos , muitas vezes , serão seus melhores amigos .

V.Exas. terão que conviver com eles todos os dias .Trabalharão com eles lado a lado :- são os seus auxiliares diretos .

Eles não darão muita importância aos seus acertos mas , seguramente , anotarão todos os seus erros .

Se necessário for , um dia , poderão usar suas notações contra V.Exas.

Tentarão se aproveitar dos momentos de insegurança para induzir alianças espúrias com os seus inimigos .

O comando sobre eles deve ser exercido com segurança e firmeza .

Muitos desses auxiliares já abusaram tanto da Magistratura , que se cunhou um dístico escabroso no Brasil , que bem define o poder que eles exercem sobre juizes inexperientes :- "boa demanda , escrivão da minha banda".

Mas não se tornem amargos nem amedrontados com o que aqui foi dito . A carreira da Magistratura é fascinante , como qualquer outra ligada ao Direito .

A maior prova disso é esse tribunal que nos assiste , constituído de homens e mulheres extraordinários , que souberam dar valor às suas próprias vidas e a de seus semelhantes .

Enfim , eminentes novos Magistrados , eram essas as palavras que este advogado , cuja estrada já conduz para o poente , como dizia Pearl S.Buck , gostaria de lhes dirigir neste dia solene .

E , como todo advogado que se preza , não posso encerrar este discurso sem , antes , formular uma petição a todas V.Exas. , que peço seja apreciada e , caso entendam estar conforme o que é de Direito e de Justiça , que a defiram , como primeiro ato jurisdicional de V.Exa. após a posse :- a petição da qual lhes falo , tem como causa de pedir , que V.Exas. concedam , a si próprios, o merecido direito ao sucesso profissional e a felicidade pessoal na carreira que hoje iniciam.

Muito obrigado!

 

SÉRGIO A . FRAZÃO DO COUTO.

Presidente da OAB-PARÁ.

Página Inicial | Discursos